Polo Audiovisual da Zona da Mata promete muita ação em 2017

O Polo Audiovisual da Zona da Mata em Minas Gerais é um movimento liderado pela sociedade civil em parceria com fundações do terceiro setor, universidades, empresas e governos, voltado para o fomento da economia criativa como novo vetor de desenvolvimento sustentável da Região, tendo o Audiovisual e as Tecnologias Digitais como segmentos estruturantes.

Em 2017, o Projeto amplia e consolida a Rede Cineclube em escolas e centros culturais da Zona da Mata, com abertura de 8 novos Pontos de Exibição, avança na mediação e na curadoria de filmes por temas,  e aprofunda a construção da politica pedagógica da “Escola Criativa”, em andamento na Escola Estadual Marieta Soares Teixeira, em Cataguases, com participação de gestores, professores, funcionários, estudantes e comunidade.

Em seu quinto ano de atividade, com diversas ações na área de atuação do Polo Audiovisual da Zona da Mata de Minas Gerais, o Escola Animada consolida sua metodologia participativa e o engajamento da comunidade escolar em uma Rede Colaborativa.  O trabalho é desenvolvido a partir de duas frentes principais, o Projeto busca colocar o audiovisual na perspectiva da Educação Integral nas escolas da Região.

Escola Criativa e Transformadora
Na Escola Estadual Marieta Soares Teixeira, o Projeto dá continuidade à elaboração do Projeto Político Pedagógico (PPP) da instituição escolar. Desde 2016, o processo mobiliza estudantes, professores, gestores, funcionários e comunidade  no desenvolvimento de um novo modelo de referência para uma escola criativa e transformadora.

Esse processo é coordenado por um coletivo de mediadores locais. Para Isa Rodrigues, do Instituto Fábrica do Futuro, uma das participantes da equipe,  “essa rica experiência educativa já tem trazido bons frutos, uma vez que as diretrizes debatidas e acordadas nos Fóruns Escola Criativa são efetivamente colocadas em prática pelos gestores e pela comunidade escolar”.

Com o apoio dos gestores da EEMST, o Projeto busca, em especial, aprofundar experiências no uso pedagógico do audiovisual no processo de ensino-aprendizagem.  Em 2016, a escola se destacou com realização de 140 sessões organizadas por professores em diversas disciplinas, com periodicidade de cerca de 3 sessões por semana.

Rede Cineclube: educação audiovisual
A Rede Cineclube amplia de 12 para 20 o número de salas de exibição de filmes em cidades e/ou distritos da Zona da Mata mineira. Em 2017, serão equipados e inaugurados 8 cineclubes nas cidades de Ervália, Rosário de Limeira, São Sebastião da Vargem Alegre, Volta Grande, Itamarati de Minas, Miraí, Muriaé e Leopoldina.

Desde 2016, foram instalados, e estão em pleno funcionamento, 12 salas em escolas em 6 cidades da Região: Cataguases (2), Muriaé (3), Leopoldina (2), Visconde de Rio Branco (1), Além Paraíba (1) e Juiz de Fora.

Geridos por coletivos de estudantes e professores, os pontos de exibição contam com curadoria temática, com indicação de filmes (preferencialmente nacionais) que abordam temas pertinentes aos conteúdos explorados no Ensino Médio, além de temas livres focados em uma formação plural e cidadã.

Novidade nessa edição, o Projeto irá promover 05 workshops de produção audiovisual para selecionar 25 estudantes da Rede Cineclube que irão participar do Projeto Usina Criativa de Cinema, acompanhando as produções dos curtas-metragens pelos selecionados por um Edital regional.

O Projeto Rede Cineclube Escola Animada é uma iniciativa do Instituto Fábrica do Futuro, em parceria com a Agência de Desenvolvimento do Polo Audiovisual, com patrocínio da Cia Brasileira de Alumínio – CBA, por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal.

 

(Fotos Divulgação)