Projeto “Futebol no Tapajós” une esporte, arte e sutentabilidade

Muitas ações positivas e inclusivas tem ganho corpo no trabalho voluntário de pessoas e entidades por todo país. As pautas que nos chegam revelam essa imensa riqueza de ideias sendo colocadas na prática para o benefício comum.

O projeto “Futebol no Tapajós” é uma iniciativa experimental da Ginga.Fc, com atividades ligadas ao futebol, e desdobramentos em sustentabilidade, turismo, moda e artes plásticas. Essa inciativa inovadora que une esporte, cultura e respeito ao meio ambiente acontece em Suruacá, comunidade ribeirinha localizada na margem do Rio Tapajós, no Pará.

A Ginga.Fc é um movimento experimental e independente, que busca gerar transformações positivas para comunidades brasileiras através do esporte mais popular do planeta, o futebol.

Suruacá é uma pequena comunidade ribeirinha localizada à margem do Rio Tapajós e que fica dentro da área de Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns (RESEX). Para se chegar lá são necessárias cerca de quatro horas de barco saindo de Santarém/PA. Moram por lá 127 famílias, o que totaliza uma população em torno de 500 pessoas. As principais atividades econômicas são o extrativismo, a pesca, a caça e o artesanato.

 

 

O foco principal do projeto foi um mutirão de transformação do campinho da escola principal da comunidade. Durante 4 dias, mais de 20 voluntários de outras partes do Brasil participaram junto com centenas de moradores em atividades sociais, sustentáveis e culturais para engajar e conscientizar da ocupação do espaço coletivo.

Essa expedição e imersão em comunidades ribeirinhas do Pará inspirou o processo criativo para o desenvolvimento de camisetas sustentáveis e ecológicas, e que por meio de suas receitas, vão possibilitar a execução de uma benfeitoria esportiva na comunidade do Suruacá.

 

 

“O trabalho com moda sustentável foi a atividade principal para gerar receita para o projeto. Foram desenvolvidos três modelos de camisetas ecológicas produzidas com malhas PET e que, com o dinheiro das vendas, nos possibilitou investir na melhoria de condições do campo de futebol da escola e entregar diversos materiais esportivos para a comunidade. Foi um grande multirão”, comemora Felipe Rigolizzo, um dos idealizadores do projeto.

A parceria firmada com a Wortex viabilizou a aquisição e entrega de uma máquina filetadora de garrafas PET que, a partir do seu uso, possibilitou que as redes do gol do campinho fossem substituídas por fios de PET.

 

 

Conheça mais o projeto em:

http://www.gingafc.com.br/blog/futebolnotapajos

 

 

(Fotos Divulgação de Alex Fisberg)