Grupo Samba Paraguassú na Linha do Mar lança primeiro Álbum

Saiu o primeiro CD do Grupo Samba Paraguassú na Linha do Mar apresentando os sambas de roda da comunidade Associação Cultural de Capuêra Angola Paraguassú – ACCAAP, direto da Ilha de Itaparica, na Bahia.

“Eu já canto há muitos anos”, primeiro CD de samba de roda lançado por mestre Jaime de Mar Grande e o grupo “Paraguassu na linha do Mar” surge de uma encruzilhada temporal. Onde passado e presente se encontram soltando fagulhas nas cordas da viola e do cavaco, no couro dos pandeiros e atabaques, na vibração das cordas vocais de um mestre reverberam e se fazem presentes a energia e as vozes de todos aqueles que o precederam.

Diz o encarte do CD: “A alegria transmitida neste CD é fruto de 60 anos de aprendizado da arte, do cultivo de amizades e dos bons encontros que propiciam o samba de roda. Esta alegria forjada no calor brando da convivência íntima com filhos e filhas ilustres da comunidade da Gamboa na Ilha de Itaparica/BA. Nessa convivência transborda o afeto da longa amizade e parceria com mestre Gerson Quadrado, com quem mestre Jaime conviveu desde os sete anos de idade nos sambas de roda das bodegas da Gamboa”.

 

 

A poesia ecoa as reminiscências dos pescadores de alto mar da Barra do Pote, cantadas para mestre Jaime e por sua mãe, dona Chica, Francisca Santos Lima (03/10/1919 – 25/06/2017). A harmonia “mântrica” traz os ecos dos músicos autodidatas da família de seu pai, Manuel Lima (21/05/1915-24/05/1989), filho da Gamboa. O coro se inspira nas potentes vozes de mulheres sambadoras como mestra Nenete, irmã do mestre, e Dona Aurinda, que seguem vivendo o samba na Ilha de Itaparica. Violas e pandeiros prestam humilde homenagem aos gigantes mestres Rimum (em memória) e Manteguinha que, junto com Quadrado, integravam o Samba Tradicional da Ilha de Itaparica.

Até onde vaia nossa memória? No abrir da boca nomes que poderiam ser soterrados pelo correr da história são aqui vocalizados e penetram o tempo presente: Mané Sordado, Mané Zambeta, mestre Bitonha. O canto é de exaltação a todas estas mestras e mestres que, mesmo que ausentes de corpo seguem vibrando suas presenças no tempo presente e dando lição de alegria e resistência aos que se dispõe a escutar.

 

 

CD SAMBA DE RODA PARAGUASSU NA LINHA DO MAR

 

Parte I
1. Abertura Mestre Jaime – 00:00
Passei por aqui (Paulo “Castor”)
2. Terra do Pinheiro (tradicional) – 04:54
3. Lemba do barro vermelho (tradicional) – 08:37
4. O que e, o que e mana? (tradicional) – 11:25
6. Eu vou ver ronda (tradicional) – 15:46
7. Eu vou pra Ribeira sambar (tradicional) – 18:33

 

Parte II
8. Jose, senhor meu pai (tradicional) – 00:00
9. Samba de viola (Renan Marucci “Fiote” e Benedito Luiz Amauro “Mestre Lumumba”) – 04:12
10. Quem samba fica (tradicional) – 08:20
11. Jogue reis que eu jogo As (tradicional) – 11:41
12. Da na bola (tradicional) – 13:29
13. So vou no samba no lugar que da pra mim (tradicional) – 15:41
14. Por cima do morro o sol la vai (tradicional) – 18:09
15. Eu ja raiei (tradicional) – 20:56
16. Que cobra e essa? (tradicional) – 22:32
17. Cade a joia do maior? (tradicional) – 23:32
18. Nao va beber, nao va se embreagar (tradicional) – 26:20
19. Olhae, Quele (tradicional) – 28:19
20. Mandei selar meu cavalo (tradicional) 32:24
21. Fala mestre Jaime

 

ESCUTE UMA PRÉVIA DO CD AQUI!

 

 

Serviço:

Para mais informações sobre o Viva Mestre Jaime, acesse o evento: facebook.com/capueraparaguassu/

 

Contatos:

mjaimedemargrande@gmail.com – (11) 98379-7178
accaparaguassu@gmail.com – (71) 3633-1978

 

(Fotos Divulgação)