130 anos da Abolição em evento no RJ

O Arquivo Nacional, em parceria com a Globo, realizará entre os dias 08 e 12 de maio um grande evento para marcar os 130 anos da Abolição da Escravatura no Brasil. Na ocasião, serão expostos os documentos originais da Lei Áurea e da Lei do Ventre livre. Será uma semana repleta de atrações que acontecerão na sede do Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro.

Está prevista uma série de shows de grupos afro-brasileiros, uma exposição com 40 itens do acervo do período da escravidão, uma mostra de cinema em homenagem a Nelson Pereira dos Santos, cujos originais dos filmes estão guardados no Arquivo Nacional, e um Seminário sobre Pós-Abolição com curadoria da pós-doutora Helena Theodoro.

Durante toda a semana, a partir das 18h30, serão realizados shows de grupos como o Cordão da Bola Preta, roda de choro com Silvério Pontes e Choro na Rua, Afoxé Filhos de Ghandi, Rio Maracatu, Bloco Afro Lemi Ayó, Duelo do Passinho, Jongo de Pinheiral e Companhia de Aruanda.

A programação culmina no sábado (12) com o evento da Globo, “Programão Carioca”, que prevê vários shows, dentre eles uma roda de samba com Marquinhos de Oswaldo Cruz, Tia Surica da Portela e Pretinho da Serrinha, oficinas sobre o tema e a realização de uma versão da Feira das Yabás de Madureira e da Feira Crespa.

No seminário estão previstas palestras como a do ex-ministro da cultura e músico de Cabo Verde, Mário Lúcio, com temas que discutirão as perspectivas políticas, econômicas e sociais das comunidades negras na contemporaneidade.

O evento faz parte do calendário de comemoração dos 180 anos do Arquivo Nacional.

 

Programação completa
Dia 08 (terça-feira)

10h: Abertura da mostra ”130 anos da Abolição da Escravatura”.
Com a exposição dos documentos originais da Lei Áurea e da Lei do Ventre Livre e de 40 documentos do período da escravidão.

11h:  Abertura do Seminário sobre Pós-Abolição: 130 anos depois da Lei Áurea.
Debate – Mesa de abertura: 130 anos da abolição da escravidão: memória e legado das resistências negras.
– Cais do Valongo: o chão da nossa história;
– Quilombos do Rio de Janeiro;
– Cemitério dos Pretos Novos.
Pós-doutor Jorge da Silva – autor do livro “120 anos de Abolição”;
Pós-doutora Lucimar Felisberto dos Santos (UFRJ) – especialista em escravidão urbana;
Doutor Carlos Eugenio Libano Soares (UFRR) – especialista em Valongo e escravidão urbana;
Doutorando Babalawo Ivanir dos Santos.

14h: Debate – Movimentos Negros – Ativismo Feminino.
Doutoranda Wania Santana (UFRJ) – Movimento de mulheres negras;
Lucia Xavier (Criola);
Neusa de Souza Pereira (Casa das Pretas);
Ruth Pinheiro (CADON).

15h30: Debate – Associativismo Negro no Pós-Abolição e Movimentos Negros.
Doutora Joselina da Silva;
Doutorando Robson Martins;
Doutor Petronio Domingues;
Nanci Rosa – Diretora cultural do Renascença Clube.

17h: Debate – 15 anos da Lei n° 10.639: desafios e perspectivas interdisciplinares para uma educação afro-brasileira no Brasil.
Mestre Ele Semog (UFRJ);
Doutora Iamara Viana (PUC);
Mestra Sandra Martins (UFRJ);
Doutor Renato Noguera (UFRRJ.)

Exposição das bonecas africanas “Ahosis” – Instituto Onikojá. Trabalho realizado pelas artesãs idosas assistidas pela Casa da Matriz Africana Humpame Kuban Bewa Lemin.

18h30: Show – Afoxé Filhos de Ghandi e Rio Maracatu

 

Dia 09 (quarta-feira)

14h: Debate – Os processos de resistência dos grupos religiosos de matrizes africanas no Brasil no combate à intolerância religiosa e promoção do diálogo inter-religioso.
Doutoranda Carolina Rocha Silva;
Pós- doutora Helena Theodoro;
Mestranda Lavini Beatriz Vieira de Castro (CEFET);
Doutorando Babalawo Ivanir dos Santos (UFRJ).

15h30: Debate – Perspectivas Políticas, Econômicas e Sociais das comunidades negras na contemporaneidade.
Doutora Maria Alice Rezende (UERJ);
Doutora Claudia Miranda (UNIRIO);
Doutor José Jorge Siqueira (UFRJ).

17h: Debate – Negros no Mercado de Trabalho: ainda existe a subalternidade e a invisibilidade?
Doutor Amauri Mendes Pereira – (UFRRJ);
Doutor Geraldo Rocha – (UNIGRANRIO);
Giovanni Harvey – responsável pela primeira incubadora afro-brasileira;
Doutoranda Lia Vieira – empresária e escritora.

18 e 30h: Show – Bloco Afro Lemi Ayó e Rio Maracatu.

 

Dia 10 ( quinta-feira)

14h às 18h – Mostra afro-brasileira de cinema (Tributo a Nelson Pereira dos Santos):
14h – Rio Zona Norte.
16h – Amuleto de Ogum.
18h30: Show – Grupo de Capoeira Angola Ypiranga de Pastinha
19h: Show – Duelo do Passinho – organização: Cebolinha do Passinho;
19h30: Show – Bateria da Portela.

 

Dia 11 (sexta-feira)

14h às 18h: Mostra afro-brasileira de cinema (Tributo a Nelson Pereira dos Santos):

  • Artistas de “Orfeu no Carnaval” – TV Tupi;
  • Sonora com o artista Grande Otelo;
  • Íris de Mar com o artista Grande Otelo;
  • Candeia e seus parceiros reunidos falando sobre o Quilombo – TV Educativa;
  • Clementina de Jesus – entrevista;
  • Ivone Lara cantando na Concha Acústica da UERJ – 1977;
  • Zé Keti cantando no show Seis e Meia – 1977;
  • Partideiros – torneio – 1976;
  • Cartola – depoimentos e entrevista – 1978;
  • Paulo Moura – show e entrevista – Agência Nacional;
  • Comemoração 50 anos de carreira do flautista Copinha, Teatro João Caetano – 1975;
  • “Moreira da Silva”, de Ivan Cardoso;
  • “Heitor dos Prazeres”, de Antonio Carlos da Fontoura.

18h30: Aula magna com Mário Lúcio (cantor, compositor, escritor e ex-ministro da cultura de Cabo Verde).
19h30: Jongo de Pinheiral e Companhia de Aruanda.
20h: Show – Roda de choro com Silvério Pontes e Choro na Rua.

 

Dia 12 (sábado):  Programão Carioca – Realização: Globo

12h:  Show – Afoxé Filhos de Ghandi
12h30:  Show – Grupo de Capoeira Angola Ypiranga de Pastinha
13h45:  Homenagem aos Mestres da Cultura Afro-brasileira.
14h:  Banda Bumoko (Congo-Angola).
14h30:  Bloco Afro Lemi Ayó.
15h:  Companhia de Aruanda.
15h30:  Jongo de Pinheiral.
16h:  Oficina Afrofunk Rio.
17h:  Cordão da Bola Preta.
17h30:  Roda de samba Marquinhos de Oswaldo Cruz convida Tia Surica, com participação especial de Pretinho da Serrinha.

12 às 18h30:  Feira das Yabás/ Feira Crespa/ Editora Malê

 

 

 

Sinopse da mostra 130 anos da abolição

A mostra contará com 40 itens raros do acervo do Arquivo Nacional do período da escravidão e do movimento abolicionista que serão divididos em seis temas: comércio de escravos, trabalho, resistência, tráfico negreiro, vida cotidiana e abolição.

Dentre os itens destacam-se:

– recibo de venda do escravo

– gravura de Mercado de escravos em Recife e Mercado de escravos no Rio

– lavagem de diamantes, Vale do Jequitinhonha

– imagem de Engenho de açúcar

– escravos enfileirados carregando enxadas e cestos para o trabalho no campo

– petição do escravo a ser encaminhada ao imperador d. Pedro I

– imagem sobre a capoeira – Rugendas

– lista de senhores que pagavam à polícia para açoitar seus escravos

– listas de africanos livres transportados pelo tráfico ilegal de escravos, constando nome, nação e marcas no corpo

– diferentes nações negras – Debret,

– compartimentos de um navio negreiro

– carta de emancipação da escrava Júlia – 1845

– mapa dos africanos apreendidos no tráfico ilegal de escravos – 1851

– escrava ama de leite – Salvador – 1880

– festa de Nossa Senhora do Rosário – Rugendas – 1835

– decreto de 1866, concedendo liberdade aos escravos que ingressassem no Exército

– foto de Aurélio Barreto Nabuco de Araújo, parlamentar e um dos principais líderes abolicionistas

– carta de alforria de escravas em Recife

– foto de ex-escravo e advogado Luiz Gonzaga Pinto da Gama, declarado patrono da abolição da escravidão.

 

Serviço:

Entrada franca/ Sujeito a lotação.

Endereço: Praça da República, nº 173 – em frente ao Campo de Santana, Centro – Rio de Janeiro.

 

 

(Imagens Divulgação)