Teatro Sesc Anchieta tem sua história reconstruída em livro

Fruto de anos de pesquisa e coleta documental, Teatro Sesc Anchieta: um ícone paulistano se vale de textos, imagens, depoimentos e outros registros para compor um amplo mosaico sobre a história de uma das mais importantes salas de teatro da cidade de São Paulo

Um dos mais prestigiosos teatros da capital paulista desde a década de 1960, seu palco já acolheu artistas como Bibi Ferreira, Cleyde Yáconis, Eva Wilma, Fernanda Montenegro, Marília Pêra, Paulo Autran, Paulo José, Raul Cortez, entre tantos outros. Além de trazer ensaios críticos, imagens e fichas técnicas dos espetáculos apresentados na casa, a obra Teatro Sesc Anchieta: um ícone paulistano exprime a importância do projeto político-cultural que embasou as ações nesse espaço, desde sua inauguração até hoje, com especial destaque para o Centro de Pesquisa Teatral (CPT), sob a direção de Antunes Filho.

Além da extensa pesquisa, seleção de textos e imagens de acervo, o projeto também se vale de depoimentos emocionados de quem participou ou foi testemunha de encenações no Anchieta. Assim, a obra reúne diferentes vozes e gerações para resgatar a memória desse espaço que é referência para a classe artística e um ícone para o público. Contribuíram com relatos preciosos nomes como Antunes Filho, Cleyde Yáconis, Danilo Santos de Miranda, Gabriel Villela, Giulia Gam, José Cetra Filho, J.C. Serroni, Lee Taylor, Lígia Cortez, Maria Alice Vergueiro, Marília Pêra, Sérgio Mamberti, entre outros.

 

Teatro Sesc Anchieta

 

O livro é organizado em três partes. A primeira oferece uma contextualização histórica desde antes da construção do Teatro Sesc Anchieta até a atualidade. Ao longo de seis capítulos, tomamos conhecimento da política cultural que norteou as ações e projetos ali desenvolvidos, como a criação do Centro de Pesquisa Teatral – CPT, sob a direção de Antunes Filho, a realização de jornadas, festivais e mostras de teatro amador e profissional, assim como o acolhimento de espetáculos estrangeiros marcantes pela relevância de seus textos, artistas e montagens.

A segunda parte apresenta reflexões de dez grandes nomes ligados ao teatro brasileiro: Ivan Delmanto, Jacó Guinsburg, João Roberto Faria, Mariangela Alves de Lima, Maria Thereza Vargas, Newton Cunha, Sebastião Milaré, Sérgio de Carvalho, Silvana Garcia e Silvia Fernandes. A terceira parte, por sua vez, traz uma preciosa cronologia e fichas técnicas dos espetáculos encenados no espaço de 1967 a 2016.

 

Alguns depoimentos daqueles que fizeram parte dessa história:

“Desde sua inauguração, em 1967, firmou-se entre o Teatro Sesc Anchieta e a cidade de São Paulo uma relação intensa, contínua, o que transformou o local em um ícone paulistano, um ponto de referência tanto para o público quanto para a classe artística no que tange à pertinência da arte ali realizada, assim como dos debates por ela fomentados”.

Danilo Santos de Miranda – Diretor Regional do Sesc São Paulo

 

“O Teatro Anchieta é um porto. ”

Antunes Filho

 

“O Teatro Sesc Anchieta é, no Brasil, o mais importante centro renovador e alimentador da nossa cultura teatral contemporânea”

Fernanda Montenegro

 

Coleção Memórias

A obra integra a Coleção Memórias das Edições Sesc São Paulo, que apresenta publicações voltadas à divulgação metodológica de ações e reflexões acerca das políticas da memória e da preservação de acervos, além de pesquisas temáticas e iconográficas, organizadas a partir de documentação gerada, mantida e guardada pelo Sesc São Paulo.

 

Livro Teatro Sesc Anchieta: Um ícone paulistano

 

FICHA TÉCNICA:
Teatro Sesc Anchieta: um ícone paulistano
Coleção Memórias
Edições Sesc São Paulo
ISBN: 978-85-6929-856-4
Páginas: 368 p.
Formato: 23 x 23,5 cm
Preço: R$ 100,00

As publicações das Edições Sesc São Paulo podem ser adquiridas em todas as unidades Sesc SP (capital e interior), nas principais livrarias e também pelo portal www.sescsp.org.br/livraria

 

(Fotos Divulgação)