A antropologia culinária de Raul Lody, doce e salgada — RAIZ - Cultura do Brasil

A antropologia culinária de Raul Lody, doce e salgada

Colaborando com a RAIZ

Ler Raul Lody é sempre um prazer. Além do texto erudito, amigo e fluente, a leitura de suas análises e relatos trás para pauta novas descobertas, novos vieses e enfoques, que o seu olhar antropólogo 24×7 vai buscar até nos pequenos detalhes. Mergulhado em desvendar identidades através das interações culturais da humanidade, Lody pesquisou da indumentária aos cabelos e adornos, da religiosidade aos costumes, mas é na comida e na alimentação que o autor tem debruçado seus esforços em inúmeras viagens, pesquisas, leituras e publicações.

Destacamos assim, os dois últimos lançamentos de Raul Lody no campo da antropologia gastronômica, um mais voltado para os salgados, outro para os doces: “Pimentas histórias, cores, formas e sabores” e ” Doce Pernambuco, uma viagem pela memória histórica e cultural da doçaria pernambucana”. Os dois títulos disponíveis, impressos ou digitais, nas melhores livrarias, publicados pela Cia Editora Nacional e CEPE Editora respectivamente.


PIMENTAS

Pimentas de Raul Lody

O livro é organizado com 19 artigos que tratam das muitas e variadas pimentas nativas do Brasil, e também de outras regiões do mundo. É uma viagem ampla sobre as receitas, os significados, as tradições culinárias; além dos muitos simbolismos que as pimentas têm no imaginário brasileiro.

O livro é prefaciado pela mexicana Glória Lopes Morales, uma das maiores autoridades mundiais sobre Patrimônio e Alimentação; e que coordenou o projeto para o reconhecimento da cozinha mexicana como Patrimônio da Humanidade UNESCO

Vermelhas, amarelas, verdinhas, de várias formas e sabores, as pimentas são ingredientes mágicos da gastronomia,propiciando a expansão dos sentidos. Raul Lody mostra que a culinária ardidinha desinibe o temperamento das pessoas, rompe barreiras da falta de comunicação e propicia um verdadeiro ambiente festivo. O pesquisador ainda mostra que as pimentas são condimentos cobiçados pela humanidade há muito tempo, num livro que é um verdadeiro tratado gastronômico e social.

Destaque no livro PIMENTAS para os artigos: “O fruto que arde e incendeia o paladar”; “A pimenta e a Amazônia”; “Comida da Bahia, comida quente”; “Malagueta um ideal de pimenta”; “Ataré: a pimenta para se falar”; “Pimenta e magia”; entre outros. Também, há um conjunto de fotografias que ampliam o olhar e o conhecimento estético das pimentas na sua variedade e diversidade

Clemole; ajolotes com chile verde; mole poblano; são algumas das receitas mexicanas. Da África, as receitas: fu-fu de inhame e banana-de-são tomé; muzungue; harira. Da Índia: quiabo com iogurte; bananas recheadas. Da Grécia: grão-de-bico com pimenta-banana. Da Itália: acelga refogada com alho e pimenta. E muitas outras receitas com pimenta você irá encontrar nesse livro.

“A grande transformação culinária no mundo ocidental se deu com a pimenta, em especial, as espécies da África e Oriente.

Certamente as Grandes Navegações promoveram e aproximaram povos e civilizações por meio da comércio, principalmente o comércio de especiarias.

E assim, a pimenta-do-reino, o gengibre, a cássia, o cardamomo da índia; a malagueta (ou grão-do-paraíso) entre tantas outras especiarias chegaram para transformar os hábitos alimentares, a estética das mesas e também o comportamento diante da comida.”


DOCE PERNAMBUCO

Raul Lody Doce Pernambucano

Em “Doce Pernambuco”, Raul Lody apresenta a potência da cultura do açúcar, presente em todo processo de colonização do Brasil, em especial no desenvolvimento social de Pernambuco. No livro Lody, como ademais em toda sua obra, mergulha de cabeça nas tradições da gastronomia doce, lembrando a memória de sabores que a cultura brasileira incorporou em inúmeros quitutes culinários e gastronômicos.

Um detalhe importante na leitura são as receitas, com suas variações e modos de fazer, são dezenas. Também, vale ressaltar ao final do livro a extensa bibliografia, que também dá água na boca.

Forjada pelo amálgama de culturas de matrizes étnicas orientais e ocidentais, a partir de ingredientes nativos ou “exóticos” e com a inclusão de frutas e especiarias, principalmente o coco, a mandioca, a canela e o cravo, os doces de Pernambuco destacam- se pela beleza e sabor, pela simplicidade das técnicas de preparo, e pela preservação das memórias afetivas e culturais que cercam a boa mesa.

A arte da doçaria é uma das expressões mais deliciosas da gastronomia pernambucana, que tem no açúcar uma das suas fontes de formação. Neste livro, Raul Lody mergulha no tacho das tradições da gastronomia doce, trazendo à tona a memória de sabores que “dão água na boca”.

A obra analisa a arte da doçaria,  é uma das expressões mais importantes da gastronomia pernambucana, que tem no açúcar uma das suas fontes de formação.

“Havia, ainda, o açúcar como presente, cujo grama equivalia ao do ouro. Na Idade Media e no Renascimento, os presentes reais ou para os nobres, que eram oferecidos pelos portugueses, sempre constavam de um caixotão de açúcar, além de peças de algodão, cordões de coral, tonéis de azeite e de mel, entre outras coisas.

A feitura artesanal do doce é essencialmente uma realização estética, pois, o doce para ser gostoso tem de ser bonito. Isso porque inicialmente se como com os olhos, depois com a boca e, finalmente, com o espírito.”


RAUL LODY

Antropólogo e escritor Raul Lody
Antropólogo e escritor Raul Lody – Divulgação
Antropólogo, especialista em antropologia da alimentação, museólogo. Representou o Brasil no International Commission the Anthropology of Food. Autor de vasta obra publicada com centenas de artigos, filmes, vídeos, e mais de 70 livros nas áreas de arte popular e gastronomia/cultura/ patrimônio. Reconhecido por premiações mundiais e nacionais pelo Gourmand World Cookbook Awards. Curador da Fundação Gilberto Freyre, da Fundação Pierre Verger e do Museu da Gastronomia Baiana do Senac Bahia.


Raul Lody, Pimentas e Doce Pernambucano
Raul Lody, Pimentas e Doce Pernambucano

SERVIÇO

PIMENTAS: HISTORIAS, CORES, FORMAS E SABORES
isbn: 9788504020489
idioma: Português
editora: Companhia Editora Nacional
encadernação: Capa dura
formato: 21 x 27 x 1
páginas: 112
ano de edição: 2018
edição: 1ª


DOCE PERNAMBUCO: UMA VIAGEM PELA MEMORIA HISTÓRICA E CULTURAL DA DOÇARIA PERNAMBUCANA
isbn: 9788578587611
idioma: Português
editora: CEPE Editora
encadernação: Brochura
formato: 16 x 22
páginas: 255
ano de edição: 2019
edição: 1ª


Colaborando com a RAIZ