Mês do Hip Hop pulsando São Paulo

No dia 8 de abril, às 18h, acontece a abertura do Mês do Hip Hop, no Centro Cultural Olido, na Sala Olido. O evento promovido pela Prefeitura de São Paulo, por meio das Secretarias Municipais de Cultura, Educação e Relações Governamentais, em parceria com o Movimento Hip Hop de São Paulo, se estende por todo o mês com atividades em todas as regiões da cidade. Na ocasião, haverá discotecagem com diversos DJs e microfone aberto para improvisações em formato free style.

Ao todo, 63 espaços da cidade como as Casas de Cultura Hip Hop Sul, Leste, de M ‘Boi Mirim, do Grajaú, Vila Guilherme – Casarão; Praça Campo Limpo; CEU Alvarenga, Bristol, Parque Veredas, Aricanduva, Butantão, Inácio Monteiro, Jambeiro, Jaçanã, Perus; Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso, Centro Cultural Olido, Centro Cultural São Paulo; EMEF Duque de Caxias, quadra da Escola de Samba Gaviões da Fiel, entre outros, abrigarão atividades temáticas que contarão a história do movimento Hip Hop atravessando as décadas de 1970, 1980 e 1990.

 

Com o tema Hip Hop em Posse do Poder Negro, as atividades como shows, debates, oficinas, batalhas buscam refletir a diversidade e o pertencimento dos cidadãos, além de promover o acesso aos valores históricos deste movimento cultural. Um amplo panorama do movimento contemplará as quatro manifestações artísticas: MC, graffitti, breaking e DJ.

No Brasil, o Hip Hop se iniciou nas ações do movimento negro de 1970, e na década seguinte, jovens e adolescentes se iniciavam no movimento. Por volta dos anos 1990, o hip hop se torna uma das principais forma e arte, além de um movimento formador político da periferia paulistana, principalmente por meio das Posses (local de encontro para ações em bailes, escolas e ruas). O resgate dessa história acontecerá nas cinco macrorregiões da cidade.