Os 100 anos do fotógrafo Chico Albuquerque em Fortaleza/CE

Para marcar o centenário de nascimento do fotógrafo Chico Albuquerque, o Instituto Moreira Salles (IMS), do Rio de Janeiro, e a Terra da Luz Editorial, do Ceará, abrem nesta terça-feira (25) a exposição “O fotógrafo Chico Albuquerque, 100 anos”, que ocupará os dois andares do Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC) do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

Esta será a mais completa mostra sobre a sua obra, somando cerca de 400 fotografias, além de objetos, livros, recortes, exibição de filmes (“It’s All True”, “Cangaceiros”), documentários sobre ele, vídeo sobre o livro Mucuripe, entrevistas, entre outros. A mostra abre o festival Maloca Dragão, que este ano tem como tema “It’s All True, Orson Welles – 100 anos de Chico Albuquerque”.

“Essa exposição pretende apresentar ao público a maestria de Chico Albuquerque, que teve uma rica trajetória de mais de 65 anos na fotografia brasileira”, diz Patricia Veloso, da Terra da Luz, que divide a curadoria com Sérgio Burgi, do IMS.

Muitas fotografias serão expostas pela primeira vez no Ceará. Elas são parte do acervo de cerca de 75 mil imagens produzidas pelo fotógrafo cearense em São Paulo entre 1947 e 1975, que está preservado na Reserva Técnica Fotográfica do Instituto Moreira Salles por meio de convênio com o Museu da Imagem e do Som de São Paulo.

Mucuripe, Frutas e Jericoacoara

Do acervo que permanecem no Ceará, estão séries como Frutas, de 1978, Jericoacoara, sendo este o último ensaio que realizou, em 1985, e Mucuripe, a famosa documentação sobre os jangadeiros na praia de Fortaleza registrada por Chico Albuquerque em duas épocas distintas. A primeira vez foi em 1952, gerando uma grande repercussão nacional, com exposição no MASP e divulgação em revista de circulação nacional. A segunda, 36 anos depois, em 1988, cujas fotografias compuseram a primeira publicação do livro Mucuripe, lançado no ano seguinte. Editora e curadora também dos livros sobre a obra de Chico Albuquerque, Patricia Veloso lembra que as duas primeiras edições de Mucuripe tiveram o acompanhamento do fotógrafo nos serviços de impressão em São Paulo.

Recortes e afetos

A exposição reserva um espaço que é chamado pelos curadores como Sala dos Afetos, com registros de pessoas que fotografaram Chico Albuquerque, fotos pessoais, da família e lugares onde morou.

 

Foto Isana Rocha

Serviço:
Abertura da exposição “O fotógrafo Chico Albuquerque, 100 anos”
Data: 25 de abril
Hora: às 19h
Local: MAC-CE do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
A exposição fica em cartaz até o dia 02 de julho de 2017. Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30).
Acesso gratuito
Informações: (85) 3488.8624