Velha Guarda da Portela é celebrada com curta de animação “O Senhor do Trem”

Colaborando com a RAIZ

“Senhor do Trem” traz o sambista Paulo da Portela, primeiro presidente da Escola de Samba, como protagonista, apresentando a importância da cultura negra no Rio de Janeiro.

A importância da Velha Guarda da Portela para a preservação da memória da cultura negra no Rio de Janeiro foi o gancho principal para a origem do curta de animação “Senhor do Trem”, filme idealizado pela Rede Carioca de Rodas de Samba.

Na animação “Senhor do Trem”, ficção direcionada ao público jovem, o personagem Paulo da Portela (1901 – 1949) traz as memórias da cultura negra no Rio de Janeiro para uma adolescente que perdeu sua avó e com isso vai atrás das histórias que ela lhe contava, na intenção de continuar a se conectar com sua ancestralidade. Paulo conduz a jovem pela história da cultura negra no Brasil contada através do samba e como representante dessa história temos a Velha Guarda da Portela.

Importante figura da história do samba nacional, Paulo da Portela rompeu as barreiras territoriais na cidade, fazendo com que o samba chegasse além do subúrbio carioca e se popularizasse mundo afora. No curta também são homenageados Monarco, líder e o mais antigo integrante da Velha Guarda, Tia Surica, que desfila pela Portela desde os 4 anos de idade e entrou para a VGP em 1980, Marquinhos do Pandeiro, Rubens da Cuíca, Neide Santana, Jane Carla, Áurea Maria, filha de Manacéia e Dona Neném, Serginho Procópio, que entrou na Velha Guarda ocupando o lugar que era de seu pai, Osmar do Cavaco, Evandro Lima, Camarão, Marquinhos Diniz, neto de Monarco, e Dinho, que foi integrante de 2014 a 2020, quando faleceu.

Os artistas que dão vozes aos personagens do filme são Rodrigo França (Paulo da Portela), ator, dramaturgo, cientista social e autor do livro infantil “O pequeno príncipe preto”, e Maria Salvadora (vó Badú), atriz, cantora e bailarina. A música tema foi feita pela velha guarda especialmente para curta e se chama “Juras de Amor”, escrita por Evandro Lima e Serginho Procópio.

O senhor trem - Divulgação
O senhor trem – Divulgação

O projeto foi viabilizado através do Programa Matchfunding BNDES+ Patrimônio Cultural e o lançamento tem o patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. A realização é do CEAP – Centro de Articulação de Populações Marginalizadas, com produção da Campo 4 Produções Cinematográficas.

O roteiro de Aída Queiroz, diretora de animação responsável pelo festival Anima Mundi e sócia da produtora Campo 4, foi inspirado no texto “Velha Guarda da Portela”, de Marquinhos de Oswaldo Cruz. Segundo Wanderson Luna, presidente da Rede Carioca de Rodas de Samba, o principal desafio foi criar um conteúdo sem haver nenhuma inconsistência ou informações distorcidas. “A partir do texto do Marquinhos, foi possível elaborar uma história que perpassasse pela história do negro no Rio de Janeiro, desde a sua chegada no Cais do Valongo até os dias atuais em que o racismo estrutural permanece forte na sociedade brasileira”, afirma.

A direção é de Aída ao lado de Cesar Coelho, que também assinam o desenvolvimento de personagens e cenários.

SERVIÇO

CURTA DE ANIMAÇÃO “SENHOR DO TREM”

FICHA TÉCNICA
Direção: Aída Queiroz e Cesar Coelho
Argumento: Marquinhos de Oswaldo Cruz
Roteiro: Aída Queiroz
Elenco:
Maria Salvadora como Vó Badu
Rodrigo França como Paulo da Portela
Direção de arte: Aída Queiroz e Cesar Coelho
Direção de animação: Aída Queiroz
Criação personagens: Aída Queiroz
Caricaturas e model sheet dos personagens: Fernando Miller
Cenários: Cesar Coelho
Animatic e composição digital: Cesar Coelho
Supervisão de rigging de personagens: Alessandro Monerat
Rigging de personagens: Dayvid Lima e Gabriel Rosa
Animação: Fernando Miller, Joyce Nagamura. Krystal Teodoro e Maique Souza
Engenheiro de gravação : Victor Pato
Estúdio de gravação: Alcatéia
Trilha musical: Leo Mendes
Design de som: Pedro Coelho

Colaborando com a RAIZ