Coletivo Iaoto, do ES, lança site sobre a cultura do Candomblé

Com 10 anos de existência e sediado no município de Fundão, na Região Metropolitana da Grande Vitória, o coletivo Iaoto é um ponto de memória que busca promover o reconhecimento dos saberes ancestrais vinculados às religiões de matriz africana, especialmente ao Candomblé. Entre as ações recentes desse coletivo, está o lançamento de um site que, em paralelo às redes sociais na web, veiculará conteúdos multimídia sobre os projetos desse coletivo cultural.

O endereço do site é www.iaoto.com.br

O culto aos Orixás foi trazido pelos africanos escravizados e, aqui, transformou-se em uma das principais referências da tradição ancestral africana preservada até hoje, reunindo conhecimentos como o idioma (yorubá), memória gustativa (comidas), conhecimento botânico (uso medicinal e espiritual das plantas), danças, musicalidade, entre outros elementos da cultura africana. São esses e outros aspectos da cultura afro-brasileira presentes no Candomblé que poderão ser conhecidos e acessados no site do Iaoto.

 

Foto: Clésio Júnior

 

Projeto Coração da Casa

Já está no site do Iaoto informações gerais sobre o projeto Coração da Casa, iniciativa que consistirá na construção de uma nova cozinha na Casa de Candomblé “Ilè Asé Odé T’Ojú Òmó”- Casa do Caçador, em Praia Grande, Fundão-ES; na realização da Oficina de Comida de Santo da cozinha de Iansã, atividade prevista para o próximo mês de julho onde será ensinado o modo de preparo do akará; na exposição Coração da Casa, mostra que será aberta em setembro deste ano no Raiz Forte Espaço de Criação, no Centro de Vitória; e na publicação de conteúdos sobre a culinária dos terreiros (textos, fotos, vídeos, depoimentos etc)

O projeto Coração da Casa conta com recursos do Fundo Estadual de Cultura do Espírito Santo, por meio do Edital nº 05/2016 – Seleção de Projetos Culturais e Concessão de Prêmio para Pontos de Memória.

 

Foto: Clésio Júnior

 

Pontos de Memória são espaços que valorizam o protagonismo comunitário e concebem o museu como instrumento de mudança social e de desenvolvimento sustentável. Esses lugares promovem a melhoria da qualidade de vida das comunidades onde estão inseridos, fortalecem as tradições locais e os laços de pertencimento, além de impulsionarem o turismo e a economia local.

 

Site do coletivo Iaoto: www.iaoto.com.br

 

 

(Fotos: Divulgação, Clésio Júnior)